INSIGHTS E PESQUISAS

Lidando com diferenças geracionais entre primos em um empreendimento familiar

Existem três fases fundamentais na evolução da propriedade de um empreendimento familiar. O primeiro estágidownload pdfo é o do acionista controlador. Depois vem a transição para as parcerias entre irmãos e, finalmente, o estágio de consórcio de primos, quando as responsabilidades e questões relacionadas à propriedade tornam-se mais complexas.

Os desafios mais comuns neste último estágio incluem aceitar as diferenças entre os ramos, administrar o aumento da dispersão geográfica entre os membros da família e agregar diferentes estilos de vida, entre outras coisas. Há uma condição muitas vezes negligenciada e menos óbvia, mas que é igualmente preocupante: as diferenças etárias entre primos com controle proprietário do empreendimento familiar.

Em nossa experiência prática no Cambridge Family Enterprise Group, este desafio é ampliado quando há uma diferença etária significativa entre os primos (20 anos ou mais). Este cenário constitui um hiato geracional e muitas vezes dá origem a pontos de vista e expectativas totalmente divergentes no que se refere a como os primos proprietários devem trabalhar e tomar decisões juntos. Os primos mais jovens comunicam-se e enxergam as mudanças de modo distinto dos primos mais velhos. Às vezes, eles oferecem resistência à estrutura organizacional tradicional que define o empreendimento familiar. As normas de respeito e o senso de dever variam de geração para geração.

É necessário adiantar-se em relação a estes pontos de atrito interpessoal e resolvê-los logo no início para reduzir as tensões futuras e abrir espaço para maior prosperidade. Para tal, duas coisas são necessárias:

  1. Consciência constante das diferenças geracionais entre primos;
  2. Esforço concentrado na inclusão consciente, o que garante que os primos mais velhos não desconsiderem as contribuições dos primos mais novos e vice-versa.

Identificamos vários domínios em que a diferença etária entre as gerações dos primos tende a ser particularmente desafiadora. Eles estão descritos abaixo, juntamente com as ferramentas e exemplos que podem ser empregados para enfrentar o desafio.

Uso da tecnologia

Dado o ritmo acentuado da transformação tecnológica hoje, a diferença na instrução digital entre primos nunca foi tão saliente. Para os primos mais jovens, tecnologia significa flexibilidade. Os “nativos digitais” geralmente são mais conectados, mais ligados e mais versados em tecnologia do que seus primos mais velhos. De que forma a empresa familiar opta por aproveitar as oportunidades em tecnologia de ponta é uma questão essencial para os primos mais novos. Os primos mais velhos, por outro lado, costumam ser mais aferrados a seus modos; eles são veteranos com 20 ou 30 anos de experiência no negócio e podem desdenhar das novas tecnologias. Para eliminar esta discordância, as famílias devem se concentrar no desenvolvimento de uma cultura de inovação e na criação de um fórum no qual os cases de negócios referentes a novas tecnologias sejam ouvidos e discutidos de maneira justa.

Exemplo: Bennett Safety Supply

Bennett, uma empresa de suprimentos de segurança no atacado, começou a operar na década de 1930 e agora é um empreendimento familiar de quarta geração de propriedade dos primos. Os primos mais velhos se concentraram na diversificação de produtos e nas redes de distribuição. Embora o negócio seja lucrativo de modo consistente, ele também mantém uma grande quantidade de estoque; as auditorias de inventário historicamente exigiam o fechamento da empresa por dois ou três dias. Dois primos mais jovens, que recentemente se juntaram ao empreendimento familiar, apresentaram aos primos mais velhos a computação em nuvem como um novo método para o controle de estoque. Esta nova solução de planejamento de recursos corporativos consolidou diversas práticas e ajudou a empresa a administrar os processos essenciais de seus negócios. Esta inovação também abriu novas oportunidades com um site de ecommerce, um site para celular, uma loja de varejo e um grande depósito. Sem tecnologias baseadas em nuvem, a empresa não teria sido capaz de gerenciar simultaneamente todos esses canais.

Comunicação aberta:

Às vezes, idade é um indicador de conhecimento (mas nem sempre). Como os primos jovens podem saber muito mais sobre certos assuntos do que os primos mais velhos, o compartilhamento de informações deve ser uma via de mão dupla. Isto vai na contramão de alguns padrões, ainda em vigor, segundo os quais a tarefa da geração mais jovem é ouvir e aprender com a geração mais velha. Para romper com esse hábito, é essencial que os primos mais velhos deixem claro, por meio de palavras e ações, que estão abertos para ouvir novas ideias. Os primos mais novos, por sua vez, precisam reconhecer que os primos mais velhos têm muito mais anos de trabalho e experiência de vida que eles podem aproveitar. No final, concentre-se no que importa para o negócio, não para suas ideias que dizem respeito à tradição; estimule o pensamento cuidadoso; ouça ativamente um ao outro.

Adaptando-se ao futuro

Há uma suposição comum – um estereótipo, na verdade – de que primos mais velhos odeiam mudanças e os mais novos prosperam justamente por meio delas. Isto está simplesmente equivocado. Em geral, pessoas de todas as idades sentem um incômodo com mudanças. Esta resistência é atenuada quando os membros familiares entendem a necessidade da mudança, como eles se beneficiarão dela e que estarão envolvidos na criação de novos modos de fazer as coisas.

Dito isso, muitas vezes é verdade que a geração mais velha, que tende a ser mais avessa ao risco, leva mais tempo para fazer as pazes com uma nova ideia. No entanto, a construção de consenso a respeito de prioridades importantes é essencial para manter o valor do empreendimento familiar. Tal como acontece com as novas tecnologias, os novos rumos do empreendimento familiar merecem um fórum próprio, no qual os futuros potenciais sejam explicitamente apresentados e discutidos. Primos de diferentes idades devem se reunir em um comitê de inovação interno para discutir os riscos e perspectivas que estão no horizonte. Consultores e palestrantes externos, não necessariamente do mesmo setor, devem ser contratados para oferecer pontos de vista únicos e ajudar a realizar um “teste de stress” do atual modelo de negócios. Tudo isto visa a gerar novas ideias e, igualmente, a elucidar as prioridades dos proprietários individuais.

Colaboração a despeito da diferença geracional

Primos não são como irmãos. Normalmente, eles não são criados juntos; eles vêm de diferentes ramos da família e frequentemente possuem origens sociais e culturais muito distintas. As perspectivas variam muito, assim como os estilos de liderança. Esta variação pode ser aproveitada para criar colaborações enriquecedoras e produtivas, mas isto exige um esforço concentrado. Em sua ausência, as diferenças podem representar divergências profundas. Os empreendimentos familiares devem constituir, acima de tudo, a segurança psicológica necessária para realizar o potencial das diversas especialidades. Entre outras coisas, isto significa acolher uma mentalidade inclusiva: estar intencionalmente aberto e curioso sobre novas maneiras de fazer as coisas; ser autoconsciente e imparcial e ter a coragem de se colocar (educadamente) quanto a diferentes perspectivas. Para realmente construir colaborações sólidas, os primos devem pensar em termos de habilidades diversas e complementares.

Exemplo: Luca Finer Foods

Luca é uma empresa de alimentos especializados de 60 anos, administrada por primos de terceira geração. Os primos mais velhos há muito concentram-se em produtos e serviços de qualidade, tendo conquistado uma forte reputação no nicho de alimentos especializados. A empresa expandiu-se oferecendo produtos de marca privada e adquirindo um distribuidor de alimentos. Vários primos mais jovens com experiência externa em grandes fabricantes e distribuidores de alimentos entraram recentemente no empreendimento da família. Os primos mais velhos engajaram os primos mais novos tornando-os membros de seu conselho de estratégia e inovação. Por meio deste fórum, os primos da geração mais jovem priorizaram o treinamento dos representantes de vendas, modernizaram o hardware do computador do empreendimento e implementaram um software de orçamento comercial; enquanto isso, a geração mais velha focava o desenvolvimento de produtos e a melhoria da produtividade fabril. Luca Finer demonstra como é possível delegar à geração mais jovem funções distintas e significativas dentro da empresa, complementando as habilidades intergeracionais.

Em suma, os primos precisam desenvolver e reconhecer o valor único de cada indivíduo, independentemente da idade, bem como a sinergia que pode ser criada entre primos de origens variadas. Para os primos mais jovens: abordem os primos mais velhos com respeito e humildade e aproximem-se com a disposição de se comprometer e de trabalhar juntos. Os primos mais velhos, por sua vez, devem fazer com que todos os membros da família, independentemente da idade, sintam-se engajados e valorizados. Um senso de unidade poderoso é desenvolvido quando os primos unem-se em torno de uma visão, propósito ou objetivo comum. Esta unidade traduz-se em um relacionamento melhor e mais profundo entre o grupo familiar.

2021-08-18T08:59:30-03:000 Comentários